Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/advento7/public_html/noticias/wp-content/plugins/pa-plugin-utilities/classes/controllers/IASD_Menu.class.php on line 40

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/advento7/public_html/noticias/wp-content/plugins/pa-plugin-utilities/classes/controllers/IASD_Menu.class.php on line 75

Notícias

Primeira Unidade Administrativa da Associação das Igrejas Adventistas em Cabo Verde

Caros irmãos e irmãs em Cristo Jesus, nosso Senhor!

Em meu nome próprio e no da Associação das Igrejas Adventistas do Sétimo dia em Cabo Verde, saudamos efusivamente os nossos diletos membros espalhados nas 9 ilhas do nosso arquipélago, augurando a todos as mais copiosas bênçãos do Senhor a todos os níveis da nossa vida.

Chegou o momento tão esperado por todos nós de uma forma geral, mas em particular para os irmãos da Zona Norte do Arquipélago.

Como todos sabem, Cabo Verde, pela sua geografia física, veio já dividido (ver mapa), Zona Barlavento e Zona Sotavento.

Depois de uma análise profunda feita pelas organizações superiores da obra, entendeu-se seguir esta linha divisória, criando uma Unidade Administrativa na Zona de Barlavento com o fito de promover um desenvolvimento equilibrado em relação à Zona de Sotavento.

Como se sabe, dos quase 9.000 membros que compõem a nossa Associação, apenas 464 (não confirmados) membros compõem a Zona de Barlavento. Tendo em conta que há ilhas sem cobertura pastoral até o presente momento, pensamos que com a criação desta Unidade Administrativa daremos uma atenção especial à mesma, tendo a longo prazo uma média de oito pastores na Zona. A curto prazo e para começar, o diretor da Unidade Administrativa, será o pastor distrital de São Vicente, cujo objetivo é promover o desenvolvimento na ilha e re-dinamizar o trabalho nas outras ilhas restantes.

Já foi transferido o Pastor David Dias para a ilha do Sal em substituição ao Pastor Joaquim Tango, que depois de cumprir 6 anos na Zona Norte do País, virá substituir o seu colega de ministério, o pastor Olavo dos Santos, na Praia – Sul. Com o pastor Edson Monteiro em Santo Antão e o obreiro leigo Lourenço Gomes em São Nicolau, só nos resta a ilha da Boa Vista.

No início do ano em curso, estando de visita à referida ilha, prometi aos irmãos que até os meados de Junho, colocaria um pastor residente na ilha. De salientar que estamos justamente a meio do mês de Junho e temos uma luz no fundo do túnel, quer dizer que vamos cumprir a nossa promessa. Entendemos que o momento é propício para o envio de um pastor à ilha. Todavia, vamos primeiro proceder às transferências de alguns pastores, isto na sequência da Criação da Nova Unidade Administrativa de Barlavento. Devo dizer-vos que as transferências devem ocorrer após o fecho da primeira fase da Campanha “Santiagu Pa Kristu2017.

Conforme foi oficializado através do Secretariado Executivo desta Associação, no passado dia 13 de Junho, a nova configuração do Campo Pastoral das igrejas Adventistas do Sétimo Dia em Cabo verde passa a ser como se segue:

1. Barlavento:

» São Vicente: Pr Olavo dos Santos, também diretor da Nova Unidade Administrativa
» São Nicolau: Obreiro leigo Lourenço Gomes
» Sal: Pr David Dias
» Santo Antão: Pr Edson Monteiro
» Boa Vista: (será conhecido posteriormente)

2. Sotavento

» Ilha de Santiago:

» Praia Sul: Pr Joaquim Tango
» Praia Norte: Pr Alex Sander Soares
» Pedra Badejo: Pr Armindo Genero
» Santa Catarina: Pr Valdir Miranda
» Ponta d´água: Pr Ivanildo Almeida
» Praia Central: Pr António dos Anjos, auxiliado pelo Pr Rudy Fonseca (estagiário)
» Safende: Pr Samyles Tavares
» Achada Grande Frente: Pr Domingos Sanches

» Ilha do Fogo:

» São Filipe: Pr Irlando de Pina
» Mosteiros: Pr José Maria

» Ilha da Brava: Pr Natalino Correia

» Ilha do Maio: dois obreiros bíblicos

Como já podem perceber, temos no ativo 15 pastores, sendo 9 consagrados, 5 autorizados, 1 estagiário e 3 obreiros públicos.

A maior concentração se encontra na ilha de Santiago, concentração que se justifica, por um lado, por ser a maior e, por outro lado, por se encontrar nela o maior número de membros. Isto se deve ao fato de se encontrar nela a Cidade da Praia, capital do País.

Desde os anos 30 esta hospitaleira ilha tem sido procurada sobretudo pelos Foguenses em busca de uma vida melhor. Isto se verifica ainda hoje com maior intensidade ainda.

Tendo em conta a dispersão ou insularidade do nosso País, se a isto juntarmos os custos exorbitantes das viagens domésticas pelas duas únicas vias que dispomos – marítimas e aéreas, se justifica a divisão do território para minimizar as despesas em viagens como também fazer com que tanto as igrejas como os membros sejam melhor servidos com uma presença sistemática de seus pastores e administradores.

Esta Nova Unidade Administrativa terá como “feuille de route” promover o crescimento da obra tanto na ilha que acolhe o seu escritório, como também alargar suas ações nas quatro restantes ilhas que compõe o território desta Unidade Administrativa. Este crescimento abarca quatro vertentes importantes desta obra: crescimento espiritual, crescimento numérico, crescimento financeiro, tendo como pano de fundo a Evangelização.

Enquanto Administração, tudo faremos para criar as condições favoráveis ao seu crescimento. Uma delas é aumentar o número de pastores. Convém salientar que neste momento de início temos três pastores em três das cinco ilhas, como atrás referi e na altura das transferências (Setembro), vamos destacar um pastor para a ilha da Boa Vista, conforme prometi aquando da minha última viagem pastoral à ilha. No momento exato avançaremos com o nome.

O desafio é grande deveras, mas maior é o nosso Deus. Roguemos ao Senhor da Seara que mande mais obreiros, pois com o andar dos tempos, temos que pensar na criação de novos distritos com o objetivo de melhor servir os membros e as igrejas. Estamos já a cogitar, por exemplo, em Santa Catarina de Santiago, que é um vasto distrito… E pensar em Santa Catarina de Santiago é pensar, também, na ilha do Fogo, Santa Catarina do Fogo. Portanto, temos que sonhar alto e fazer planos para promover o desenvolvimento equilibrado em todo o Cabo Verde. Isto implica, necessariamente, na formação de jovens (rapazes e meninas) para fazer face aos desafios que a obra em Cabo verde apresenta. Todavia, podemos dizer como o profeta Samuel: Ebenézer – até aqui nos ajudou o Senhor.” – I Samuel 7:12. Entretanto, temos muita coisa por fazer, muito caminho ainda a percorre. Como Deus promete na Sua palavra “O Deus dos céus é quem nos dará bom êxito” (Neemias 2:20).

A todos os pastores, anciãos e membros juntos, unidos apertemos o cerco, pois é hora de despertarmos do sono, temos uma mensagem poderosa que transforma vidas a dar a todos nesta geração.

Vosso servo,
António Monteiro dos Anjos